sexta-feira, 7 de maio de 2010

Sessão de Hemodiálise 400

Para se fazer hemodiálise é necessária uma fístula arteriovenosa, ou um cateter, que é colocado cirurgicamente no peito ou no pescoço do paciente. Eu tenho uma fístula na dobra do braço esquerdo - extremamente dilatada. Também já tive uma no pulso, que foi fechada quando fiz o primeiro transplante.

Os médicos fizeram essa fístula no meu braço há 11 anos, 3 dias antes do meu segundo transplante, para fazer 1 sessão de hemodiálise. Se o transplante dá certo, os médicos tiram a fístula, pois ela pode causar inúmeras complicações.

Mas a minha não tiraram e, ao longo dos anos, ela começou a sobrecarregar o meu coração e afetar o meu sistema vascular, o que diminuiu consideravelmente a minha expectativa de vida; tive dezenas de sérios edemas pulmonares, por diversas vezes quase morri com essas intercorrências que me levavam à UTI.

Essa fístula danificou seriamente o meu coração, aumentando-o. Não posso fazer muito esforço, não posso me exaltar, não posso nem transar com minha namorada, pois corro o risco de ter um ataque do coração. Vivo nessa condição há anos.

Nos últimos tempos, os problemas causados pela fístula ficaram mais evidentes. Eu não poderia fazer um terceiro transplante com essa fístula no braço, como ocorreu com o segundo transplante, porque não dá para fazer uma cirurgia desse porte com a fístula aumentada como está, já que, para operar, o coração deve estar minimamente preparado. Então, nos próximos meses devo tentar diminuí-la, ou então fechá-la, para aí colocar uma fístula em outra parte do corpo.

Esse é um outro problema da fístula. Os médicos fazem uma fístula no braço que o paciente menos utiliza, portanto, se o paciente é destro, os médicos irão operar o braço esquerdo, e vice-versa. Mas, fístula não dá em árvore, e se ela é feita em um ponto do braço, esse ponto não pode ser utilizado novamente para fazer outra, caso ocorra algum problema com a anterior - o que normalmente acontece. Aí, raramente, eles conseguem outro ponto no mesmo braço; se não conseguem, vão para o outro braço, depois para as pernas, pescoço, mas aí teria de ser um cateter, e não fístula.

Os médicos sempre dão preferência à fístula, pois ela fica dentro do paciente. O cateter, por outro lado, por ser um acesso externo, expõe o paciente a um sério risco de infecções, podendo causar septicemia e levá-lo à morte.

A validade da fístula que eu tenho agora já expirou. Os médicos querem a todo custo mexer nela, espantam-se ao ver como ela está desenvolvida. A fístula não permite que eu movimente o braço esquerdo como faço com o direito, porque o braço se cansa com facilidade, portanto, se a colocarem no braço direito, como poderei me sustentar, se trabalho exclusivamente escrevendo e digitando?

Se eu conseguir me livrar da fístula com um transplante, o meu coração não será mais forçado e poderá se recuperar.



Os pacientes em diálise não lidam apenas com o problema renal.

4 comentários:

  1. Put´z...a realidade nua e crua...li,relí...pensei sobre tudo...sobre a IRC, sobre meu blog...descobri uma coisa...o sofrimento é invetável (à qualquer ser humano)...a diferença é a maneira de encarar este sofrimento!Acho q seu blog completa o meu...do lado de cá,o escuro...o frio...do lado de lá,a luz,o calor...precisamos de equilíbrio entre as duas realidades!A minha...e a sua...que no fim é a mesma realidade...

    ResponderExcluir
  2. Concordo com oq vc disse sobre pessoas idosas em hemodiálise,mas elas tbm não aguentam o tx e fico triste qd comentam e fazem apologia ao Transplante sendo que alguns pacientes, infelizmente não podem fazer um.Por idade,outros problemas de saúde e até mesmo a própria doença renal que, em alguns casos impossibilita o transplante,rejeitando tbm o rim doado.Eu sou TOTALMENTE A FAVOR DO TX,inclusive já fiz dois.Mas sem apologia pq tem gente que realmente fica mal por saber que nunca vai poder fazer um...por isso divulgo tbm uma hemodiálise de qualidade!

    ResponderExcluir
  3. Para vc me favoritar no seu blog vc vai em Layout lá nas configurações...daí é só add uma gadget eu acho...rs*...eu preciso ir fazendo e vendo para saber falar...

    ResponderExcluir
  4. guilherme, vi sua descrição da fístula e pensei em postar um comentário para voce. fiquei com uma fístula por 6 anos apos o tx e optei por não fechá-la. meu angiologista pediu que usasse uma faixa elástica (usei uma faixa de tenista) sobre a incisão cirúrgica para reduzir o fluxo se sangue e impedir a formação de hiperfluxo, que foi o que aconteceu com voce.hoje perdi o tx e voltei para a dialise usando a fistula, sem problemas.
    espero poder ajudar.
    um abraço
    alexandre

    ResponderExcluir